Treinamento de força e saúde. Como treinar mais forte.

Com o treinamento de força e saúde acondicionarás todo o sistema neuromuscular. De fato, o treinamento de força é o que mais saúde-te-á.

Treinamento de força e saúdeO desenvolvimento da força como produto do condicionamento de todo o sistema neuromuscular é um dos principais benefícios do treinamento de força e saúde, para não dizer o mais importante e, talvez, o que recebeu o pior fama. Na maioria dos casos, injustificada e por culpa de uma quantidade de mitos infundados e medos absurdos causados em parte por uma sociedade que acredita estar informada e que, desde sempre, confiou excessivamente no que chamam de “senso comum”. Muitos não entendem que para poder aplicar o senso comum em algumas matérias há falta mínimos conhecimentos prévios que permitem tecer a teia de aranha e alcançar raciocínios mais complexos.

Todos somos treinadores de futebol, pilotos, jogadores de futebol, basquete ou tênis, médicos e, claro, sabemos que vai ser melhor para o nosso organismo. A verdade é que eu não entendo, com todo o conhecimento que nutrimos por que se continua a perder dinheiro em pesquisa. Espero que captéis o sarcasmo.

Sempre se pensou que o exercício de resistência, o que traz mais saúde, mas, paradoxalmente, os atletas com pior saúde cardiovascular são os atletas de resistência, sendo pior quanto mais dura é a prova em que costumam competir, uma vez que também o são os treinos. A resistência traz uma série de benefícios, mas isso é apenas a ponta do iceberg. Existe uma fronteira a partir da qual a resistência traz mais danos do que benefícios, sendo muitos destes, além disso, irreversíveis. Mas isso falaremos em outro post. Devido a que o ser humano costuma conceder mais crédito a esses argumentos que respaldam suas crenças, por fracos que sejam, e o crescimento que está tendo o triatlo prefiro bem explicar e fornecer evidência sólida e facilmente contrastável.

Enquanto isso, a força sempre foi o ogro, uma espécie de monstro que só é interessante para aqueles que desejam olhar palmito na praia e, em parte, têm razão. O que esta gente desconhece é a quantidade de evidência que sustenta a idéia de que o desenvolvimento de força possa ter algumas vantagens sobre a saúde muito superiores do que o mais otimista poderia imaginar.

O treinamento de força e saúde demonstrou ser eficaz na prevenção do diabetes, o tratamento de diabéticos diagnosticados (Craig, B. W. 1989), melhorar o metabolismo da glicose e a tolerância a esta, mas, também, ao diminuir a resistência à insulina através do aumento da sensibilidade das células a esta hormona. Evidentemente, em tais casos, você deve realizar um treinamento adequado, não servindo as recomendações quanto ao planejamento do treinamento que costumamos dar neste blog.

Outro grande mito é o de que as crianças não devem treinar com pesos, porque afeta o crescimento. Minha resposta é que têm toda a razão. Afeta o crescimento potenciándolo. Você já observou Kraemer em seus estudos no início dos anos noventa e, assim, aparece publicado em seu livro “Strength training for young athletes” publicado pela Human Kinetics, ou no artigo do Hurley intitulado “Does Strength training improve health status?” publicado no “Sport and conditioning journal” da NSCA. Desde então, temos vindo a descobrir novos dados que confirmam os benefícios sobre o crescimento do osso de um bom treinamento de força, adaptado aos condicionantes especiais em meninos e meninas. Os estudos revelam que as crianças e jovens, puberales e adolescentes que praticam programas para o desenvolvimento da força, possuem maior densidade do que aqueles que não o faziam. Há autores, como Vicente Ortiz Cervera, que inclusive chegaram a publicar afirmações como “O treinamento de força em crianças é o incentivo mais poderoso para o crescimento e desenvolvimento ósseo”.

Em relação à terceira idade, existe controvérsia sobre se é possível gerar mais massa muscular com o treinamento ou o aumento da força se deve somente às adaptações nervosas. Seja como for, a verdade é que me dá igual, porque a melhora da força, por si só, sem a necessidade do aumento da massa muscular, é suficiente para melhorar significativamente a mineralização do osso e, portanto, prevenir a osteoporose, ajudando a reduzir ou atrasar as fraturas ósseas. Além disso, o treinamento de força em idosos, a exemplo do que acontece com os diabéticos, melhora o metabolismo da glicose. Tudo isso se pode observar em um estudo de Fiatarone, que data de há mais de 20 anos, onde se observou aumento da força e massa muscular em indivíduos de até 96 anos de idade. Por não falar da proteção de todo o sistema que permitiria um melhor condicionamento do sistema neuromuscular, com uma melhora na força e resistência dos tendões e músculos responsáveis pela estabilidade articular e a primeira linha de defesa contra eventuais eventos potencialmente lesivos.

Quanto ao resto de pessoas que estão lendo este post e que não vos identificáis com as populações de que falei anteriormente, deveis saber que a força que vos vai permitir trabalhar as fibras de mais alto nível, facilitando a sua activação, aquelas que utilizaréis quando necessitar de uma mudança de ritmo em vossas vidas. De fato, o Que é a vida, mas mudança de ritmo? Quando você dá um salto, se levanta de uma cadeira rapidamente, correr para o ônibus, se desviares do sábado o rapidamente para que não se atropellen, ou qualquer outra situação que exija uma mudança de velocidade quer acelerar ou frear, são essas fibras que vão ajudá-lo a fazê-lo de forma ideal, e a resistência não vai treinar. De fato, no que a estas fibras se refere, com um treino de resistência, seria como se não estivesse a fazer exercício porque nem sequer chegar a ser ativada. É importante lembrar que quando contraes um músculo realmente você está ativando um percentual limitado de fibras que o compõem e que, em função da intensidade torna mais ou menos. Aliás, quando falamos de alta intensidade não nos referimos a uma aula de spinning, mas a um exercício realizado a mais de 70% do peso máximo para uma única repetição. Isto, meus amigos, está bem longe de uma aula de spinning, por dura que esta pretenda ser.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *