Salas de aula virtuais, o futuro da formação

“Nas escolas do futuro, os alunos verão o por sua conta as classes e as aulas em vídeo, enquanto que o tempo letivo será utilizado…

Captura de tela 2013-04-11 à(s) 10.43.59nas escolas do futuro, os alunos verão o por sua conta as classes e as aulas em vídeo, enquanto que o tempo lectivo será usado para o debate e a resolução de problemas” – Bill Gates

Um grande número de personalidades dentro da educação em todo o mundo, afirma que o modelo atual está obsoleta. É difícil acreditar que na era das novas tecnologias, tal e como mudaram a vida da maioria das pessoas, o modelo educacional siga sendo praticamente igual quando nem existia a televisão. Claramente estamos desaprovechando o potencial que esses avanços tecnológicos proporcionam-nos, simplesmente porque ninguém com bastante responsabilidade foi colocada remodelar o sistema atual, seja para evitar o confronto com aqueles que se sentem confortáveis em seus departamentos, ou o custo econômico que representa.

Haverá quem diga que parte da culpa de que não avancemos é a falta de ideias realmente inovadoras que justifiquem dar o passo definitivo que faça toda a transformação, mas não é verdade. Prova disso são as salas de aula virtuais que empresas como Resistance Institute (www.resistanceinstitute.com e) ter implantado há pouco. Já fizeram a primeira, e ao fim deste mês, farão a segunda.

Imagine uma classe que possa assistir sem importar onde você esteja. Com mais interatividade do que uma aula convencional, graças ao sistema de bate-papo que permite conversar com outros alunos para discutir dúvidas sem necessidade de incomodar os outros ou interromper o professor. Imagine também que você possa lançar suas perguntas ao professor e este, ou qualquer um de seus ajudantes, resolvértela sem a necessidade de interromper a aula e lastrar o resto dos alunos. Agora imagine que você possa aceder a essa classe em diferido, pois nem todo mundo é bom mesmo horário de trabalho ou simplesmente por encontrar-se em outra parte do mundo, com um horário diferente. Estamos falando de poder aceder a uma classe magistral nos EUA ou vice-versa, interagir com outros profissionais e/ou professores que comentar dúvidas, além de fazer isso, quando melhor nos venha podendo parar a reprodução, em caso de que precisamos de mais tempo.

Não há limites mais que o engenho aquele que quer mudar as coisas. O único problema seria a largura de banda da empresa decidisse levar a cabo este tipo de ações e limitaria o número de possíveis participantes. De não ser assim, você poderia até mesmo assistir a uma aula ao vivo com um número elevado de alunos, o que ele muito ter este tipo de privilégio.

Resistance Institute fez recentemente uma prova com grande sucesso entre os alunos do seu programa Academy sobre sistemas de polias, e o próximo dia 25 de Abril, realizar uma segunda sala de aula virtual em aberto, você é ou não aluno, sobre o mito das cadeias abertas e fechadas no exercício. Este conceito, que vem de engenharia mecânica, já usam há muito tempo os profissionais do exercício, talvez com demasiada facilidade, sem realmente entender a complexidade do conceito, o que nos pode levar a erro ou, no melhor dos casos, confusão.

Se quiser participar desta aula virtual, apresse-se porque há um limite de 30 vagas. Nele você aprenderá a escolher os exercícios, mas, acima de tudo, a máquina mais adequada, em função dos músculos que queira recrutar e os objetivos que pretende alcançar.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *