O treinamento perfeito. Treina movimentos, músculos

Ultimamente eu estou encontrando um problema conceitual, que praticamente havia esquecido devido a que o meu trabalho como personal trainer em Performa praticamente me impede de pisar em ginásios…

Treinar movimentos, e não músculosUltimamente estou encontrando um problema conceitual, que praticamente havia esquecido devido a que o meu trabalho como personal trainer em Performa praticamente me impede de pisar em academias convencionais. O problema que encontramos em que as pessoas tendem a programar os treinos, classificação dos exercícios, segundo músculos. Por exemplo, Segunda-feira, peitoral, bíceps, Terça-feira, Ombro e tríceps, etc… Isso é um ERRO , pois é extremamente ingênuo pensar que o organismo é biomecánicamente tão simples. Um supino, por exemplo, não trabalha somente o peitoral, mas também o tríceps, bíceps e uma grande parte do deltóide, além de muitos outros músculos sinergistas que, se fizéssemos uma electromiografía, descubriríamos.

O problema que nos deparamos com esse tipo de distribuições, é que voltamos a treinar fibras de músculos que ainda não foram recuperados, evitando a adaptação dessas fibras e, portanto, a progressão seja um treino de hipertrofia, força, velocidade, potência, ou simplesmente com o objetivo de tonificar. Seja qual for o nosso objetivo, há uma lei inquestionável, que estabelece que para que qualquer sistema se adapte a um estímulo externo, neste caso, o treinamento, devemos deixar que se recupere completamente, antes de voltar a treinar. Uma vez recuperado, estas fibras terão aumentado ligeiramente a sua capacidade de trabalho e poderemos voltar a treinar um pouco mais forte, introduzindo as progressões pertinentes, e assim por diante, até que alcancemos nosso objetivo. O problema de voltar a treinar antes de que as fibras envolvidas tenham se recuperado completamente é que nunca deixaremos que ocorra a adaptação, nos estancaremos muito em breve e, se continuarmos tentando progredir, vamos lesionados. Já vi casos de pessoas paralisadas treinando cinco dias que continuaram a desenvolver-se simplesmente por passar a treinar 3 dias a cada quinze dias, ou seja, um dia e meio por semana.

Eu sempre sugiro treinar movimentos ou planos e nunca músculos, pois assim é muito mais fácil planejar treinamentos que garantem uma total recuperação antes de voltar a treinar umas certas fibras. Para isso, divido os exercícios em presses e pulles (alongamento e tração), e estes, por sua vez, em horizontais e verticais. Por exemplo, um supino seria um press horizontal, enquanto que um remo é um pull horizontal. O que se costuma denominar em academias como press de ombro nós chamo press vertical, e o típico jalón de dorsal nós denomimo pull vertical. No caso das extremidades inferiores é muito mais simples, desde que separados entre exercícios chaves de quadril e de joelho, de acordo com a articulação que experimenta a máxima flexão ou angulação durante o movimento. Nesse sentido, um peso morto seria claramente um exercício dominante do quadril, e um squat ou agachamento chave de joelho.

Para que um treino seja equilibrado, ao longo da distribuição semanal, deve ter o mesmo número de exercícios, séries e presses como pulles, sendo o ideal o mesmo número de presses e pulles horizontais, presses e pulles vericales, e mesmo número de exercícios chaves de quadril como de joelho. Em caso de treinar todos os planos no mesmo dia, uma opção muito mais inteligente do que a gente pensa e que muito poucos experimentam, devemos fazer um exercício de cada categoria, mas, no caso de querer dividir os exercícios em duas rotinas Split diferentes, a minha recomendação é que um dia façais todos os exercícios de press, juntamente com uma categoria de membros inferiores (Chaves de quadril ou joelho), e no outro dia os pulles junto com a categoria que pernas que nos falta. Não cometêsseis o erro de dividir e fazer todos os exercícios de membros superiores no mesmo dia, e os de trem inferior a seguinte.

Agora, sabendo disso, analizad vosso treino, desterrad para sempre o nome dos exercícios, buscai o erro, e tentem corrigi-lo. Seu organismo agradece, crescereis o desempenho, aumentaria novas metas, e vos ahorraréis muitos problemas presentes e futuros decorrentes de desequilíbrios articulares por treinos não compensados , vos garanto.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *