O treinamento perfeito. Core Training (1ªParte)

Este artigo é dedicado a todas as Pilateras e, em especial, a minha favorita, Fátima Garcia, a que devo a honra de poder ajudar…

Treinamento Perfeito. Core TrainingEste artigo é dedicado a todas as Pilateras e, em especial, a minha favorita, Fátima Garcia, a que devo a honra de poder ajudar muitas pessoas a alcançar seus objetivos e, sem a qual, não estaria agora a escrever este blog.

A definição correcta para a estabilidade do Core (termo usado ultimamente para se referir à zona média) seria “A capacidade para criar movimento nas pontas, sem necessidade de compensação na coluna ou quadril” e, se nós nos concentramos exclusivamente no desempenho esportivo seria “A capacidade de produzir e transmitir eficientemente a força do solo, sem causar perdas consideráveis no quadril, coluna ou articulações escápulo-torácicas”. Essas perdas costumam ser causadas por instabilidade nas diferentes articulações que transmite o movimento, sendo que a zona onde mais energia tende a perder a média ou Core. Isto que parece enrolar muito a onda, na verdade, é tudo no esporte. A razão por que um tenista aparentemente ressecado, pode desenvolver um drive mais potente que qualquer fisiculturista, ou que um boxeador de 60kg tenha mais potência colada que qualquer habitual de salas de treinamento, dando assim e forte que cria estar. A EFICIÊNCIA DE TRANSMISSÃO DE FORÇAS é tudo no esporte e em qualquer pessoa que queira estar em forma ou melhorar o seu desempenho.

É crucial que os atletas aprendam a gerar movimento do quadril e não a partir da coluna lombar. A maioria dos atletas e sedentários que sofrem regularmente de dor na região lombar ou tensão nos isquiotibiais, podendo este vir a gerar problemas de caráter ciático, têm uma mobilidade lumbo-pélvica e do quadril realmente pobre e ineficiente e, como resultado, devem mobilizar a coluna lombar para produzir o movimento que você deve fazer quadril. Isso não aconteceria se houvesse uma certa mobilidade e estabilidade no quadril. É por isso que tantísima pessoas que não encontrou solução com tratamentos traumatológicos convencionais, devido, em muitos casos, a que as provas de imagem saem limpas, nem mesmo em clínicas especializadas de fortalecimento da musculatura estabilizadora da coluna, obtidos por fim alívio quando se leva a cabo um trabalho inteligente de estabilidade e mobilidade de quadril e, para isso, o Pilates, quando bem feito por professores experientes e extremamente meticulosos, é extremamente eficaz.

Agora mesmo, haverá muitos homens que pensam que isso o Pilates é para mulheres, que não vai com eles, que o que vai é o ferro, o suor, os gritos e as lágrimas, etc., ou que só com realizar agachamentos e exercícios em superfícies instáveis é suficiente. Minha resposta para todos eles é evoluir de uma vez e que saiam da caverna. Se a realidade fosse tal como eles pintam, atletas como Kobe Bryant, Carles Puyol, Kelly Slater ou Tiger Woods, todos eles famosos por o grande desempenho atlético demonstrado em seus respectivos esportes, apesar da idade, além de um servidor, fariam tudo para cima do BOSU, até mesmo cozinhar, e não se teriam declarado fãs incondicionais do Pilates. Por certo, você Sabe que Kobe Bryant tem o seu próprio professor de Pilates para as turnês, como faz o Messi com o seu próprio fisioterapeuta? A verdade é que cada vez que leio que o ACSM prevê, de acordo com uma pesquisa com profissionais do fitness nos EUA, que, para 2012, observaremos que o Pilates irá perdendo seguidores a favor da Zumba, pela primeira vez me sinto orgulhoso de ir 5 anos atrasados em todo o país.

Isso Significa que somente com o Pilates você pode conseguir uma boa estabilidade do Core? Para nada. De fato, na segunda parte deste artigo, explicarei como obtê-lo. Pessoalmente, prefiro o pilates (quando bem feito e supervisionado), uma vez que conta com uma metodologia clara. Além disso, muitos dos professores provêm da dança, uma das disciplinas onde, juntamente com a natação sincronizada e a rítmica, a obsessão pelo detalhe é tudo, sendo precisamente este tipo de obra radical que exige um treinamento de natureza tão sutil.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *