De Veneza Dubrovnik – Colorado on the road

A viagem a caminho do Oriente Médio (Irã e Paquistão, acima de tudo), continua pela estrada SS14 que sai de são Vito, e eu…

colorado-on-the-road-croáciaA viagem a caminho do Oriente Médio (Irã e Paquistão, acima de tudo), continua pela estrada SS14 que sai de são Vito, e leva-me a visitar Trieste, cidade que visitei em uma das minhas viagens de Erasmus. Mesmo assim, eu tomo meu tempo para voltar a visitar esta grande cidade e me encher de velhas lembranças. A partir da fronteira eslovena demorou apenas 2 horas para chegar à Croácia, e de lá sigo até a cidade de Rijeka. Exausto da viagem, acampou-se na periferia da cidade.

Pela manhã, eu me coloquei de novo em marcha e começo a percorrer a costa croata, seguindo a D8. Procurando o mínimo de gasto diário, acabei fazendo uma compra de alimentos insuficiente para as demandas de meu corpo. Como resultado, ao chegar a noite, no meio de uma tremenda subida , minha moral e as minhas energias se afundar por completo. Com as duas rodas pontadas, sem peças de reposição, o camping gás acabamento e quase sem comida, acabei jantando uma lata de feijão frias e durmiéndome esgotado pela fome.

Em jejum e organizadas as rodas da moto com um par de apaños, eu coloquei pela manhã de novo em marcha até encontrar um supermercado onde abastecerme de alimentos. Continuando a rota, acabei chegando a Zadar, uma grande cidade em que aproveito para abastecerme de peças para a bicicleta.

O tempo da costa croata me tratou muito legal, com uma temperatura agradável nos meses de outono. A gente é simplesmente encantadora, nota-se que aqui se dedicam ao turismo. As costas estão cheias de parques de campismo e é muito fácil acampar às margens do mar, os croatas se defendem em vários idiomas e tentam maravilha para os forasteiros. Cada dia eu corro desfrutar deste país, seja dormindo na loja ou ao relento, cada noite, acendo uma fogueira para me fazer o jantar e calentarme.
Na Croácia faço o meu primeiro mês de estadia na cidade de Opuzen. Sabia que o primeiro mês ia ser o mais difícil, e que tenho dificuldade em me acostumar com o meu novo estilo de vida. A verdade é que foi mais fácil do que pensava, e estou cada vez mais mentalizado na viagem. A Cada dia que passa eu gosto mais da estrada e os caminhos que ando. Quando chega o momento de acampar e estou em pé junto ao fogo, com a barriga cheia de um jantar quente, me disponho a escrever no meu diário tudo que aconteceu ao longo do dia. É quando sinto uma grande sensação de satisfação e paz.

Continuando a rota do Opuzen, a estrada leva-me a entrar na Bósnia, onde paro para descansar em um posto de gasolina bastante desastrosa. Em seguida volto a entrar na Croácia para acabar chegando a Dubrovnik, onde passo minha última noite ao relento antes de entrar em Montenegro.

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *