De Girona a Nice – Colorado on the road

O caminho Colorado on the road continua em sua segunda etapa com a minha primeira parada fora de Portugal, Perpignan, já em território francês. Para mim…

DSCN0110O caminho Colorado on the road continua em sua segunda etapa com a minha primeira parada fora de Portugal, Perpignan, já em território francês. Para minha surpresa, ao fazer uma consulta no meu inglês enferrujado o homem encarregado da segurança, ele responde em um fluido português. Encontro um prado fora da cidade e passo lá a minha primeira noite da viagem fora de Portugal. Os franceses têm me tratado em todo momento com muita educação e gentileza.

Amanezco em Perpignan, retomo o caminho para a costa azul e me desvio da estrada principal para contemplar o mar Mediterrâneo. O caminho através dos povos de Pia e Bompas entre outros, até chegar ao porto de Bacarés. De Frente para o mar, aproveito para fazer uma pausa e retomar forças desfrutando de chocolate que me deu a mãe do meu cunhado em minha passagem por Barcelona. Obrigado Menchu!!!

O destino me leva a compartilhar vários quilômetros do dia com outro cicloturista, Max. Um senhor francês, que apesar dos seus 72 anos de idade, está em uma ótima forma física, a qual me levou no começo a pensar que tinha na frente um homem de apenas 50 anos de idade. Pelo caminho você me conta histórias de suas viagens pela Europa e fazemos uma parada em um café, onde, muito gentilmente me convido para um café e pudemos continuar compartilhando experiências vividas.

No final do dia, eu chego em Narbonne, onde faço acampamento no alto de uma colina nos arredores da cidade e apreciar um grande pôr-do-sol depois de ter superado meus primeiros 1000 km da viagem. Quando sai o sol e me preparo para uma nova etapa, me percato de algo que era inevitável que acontecesse mais cedo ou mais tarde, o primeiro pneu furado. Tenho de reconhecer que eu esperava que chegasse muitos quilômetros mais tarde para poder se gabar de fazer isso no futuro.

Decidido a chegar a Nice, o mais cedo possível, me embarcou nos dias posteriores em uma exaustiva rotina de pedalar contínuo. Os quilómetros são longos e as horas mais ainda, os portos de montanha me curten as pernas até chegar um ponto em que um tremendo tração muscular obriga-me a parar para descansar e esticar longos minutos. Desde o início da viagem, minha dieta é baseada principalmente em lentilhas e ravioli cozidos, sucos de frutas, bananas, ovos, latas de atum e todo o tipo de doces que devoro durante as minhas pedaladas. Por não ser uma dieta variada, decidi incluir arroz, frango e um pouco de legumes, com o fim de nutrir o melhor possível para o meu corpo, e substituiu as guloseimas por um bom bocata de embutimento.

Por fim, o caminho me leva a Cannes e, posteriormente, a Nice, onde a queda da escuridão não me resta mais opção do que passar uma horrível noite no aeroporto, que, rapidamente, se eu me esquecer de que, ao sair o sol. Pedalando pela beira-mar de Nice, o sol brilha e não há sinal de nenhuma das nuvens que dias anteriores me castigavam com a intensa chuva. Gosto da beleza de suas ruas e monumentos, até encontrar um albergue da juventude onde me cadastro para usufruir de um dia de descanso, conhecer pessoas de todas as partes da Europa e compartilhar histórias da viagem. Acabei de concluir a segunda etapa de Colorado, on the road.

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *