Crescer como treinador pessoal – O blog de fitness

Se bem que o artigo anterior tratava como devia formar-se um treinador em caso de querer viver disso, neste post vou falar…

Se bem que o artigo anterior tratava como devia formar-se um treinador em caso de querer viver disso, neste post vou falar do caminho que, a meu entender, seria o adequado para crescer, se firmar no setor, e acabar dispondo de uma posição bastante confortável para viver isso com uma relativa segurança.

Este processo não tem por que ser iniciado uma vez concluída a formação teórico prática que todos os pormenores no último post, mas que o mais indicado seria levá-la a cabo paralelamente, aprendendo e adaptando-se à experiência de cada um.

Em treinamento de pessoal, as estatísticas e a experiência de outros treinadores não nos servem. Se tivermos em conta que uma grande quantidade de clientes, para não dizer a maioria, conseguiremos graças ao boca-a-boca, podemos dizer que a melhor estratégia de captação de clientes é uma adequada estratégia de fidelização. Quanto mais satisfeitos estão os nossos clientes mais facilmente falam de nós para seus amigos. As estatísticas e tudo o que nos fale de ações concretas de promoção profissional não serão úteis devido a que esses 20 clientes que poderemos chegar a tratar pessoalmente não têm por que se assemelham em nada aos outros 20 de outro colega de profissão, pelo que as acções que lhe serviram a um não tem por que ter o mesmo efeito em outro treinador.

Então, Como posso saber o que fazer para crescer como treinador? A resposta é fácil, esquecer as experiências de outros treinadores e o que este ou o outro fizeram para ganhar uma posição no setor. Em seu lugar, ouça os seus clientes, não achar nunca que sabe melhor do que eles o que lhes convém, e trata de identificar e satisfazer todas e cada uma de suas necessidades.

ABRINDO CAMINHO

Tal e como eu disse anteriormente, a chave para captar clientes reside em que estes ajam livremente como prescritores. Nada é mais eficaz do que a recomendação de alguém em quem confia. Se tivermos em conta que ao começar a trabalhar, não tem esta possibilidade por não ter quem fale de ti o primeiro objetivo, portanto, será conseguir os primeiros clientes para que possam atender e deslumbrar com a sua enorme capacidade profissional. Neste sentido, não me ocorre melhor forma de captar os primeiros clientes que trabalhando em uma instalação desportiva onde se ofereça este serviço.

Hoje em dia, a maioria das academias de ginástica oferecem esta possibilidade. Os monitores começam a trabalhar como professores de sala obtendo a possibilidade de chamar a atenção de parceiros, de forma que estes possam contratar seus serviços exclusivos. Evidentemente, isso só seria o ponto de partida já que, uma vez disser suficientes comentários pessoais, deixaria alguém de trabalhar como instrutor de sala dedicándote a eles exclusivamente.

Chegado a este ponto, e quando você não pode atender mais clientes, é possível que você quer continuar a crescer. No caso de haver tratado corretamente aos seus clientes, estes serão sempre mais fiéis ao treinador que a instalação, uma vez que é com você com quem terão mais confiança ao ter solidificado uma relação pessoal e ser responsável direto de seu estado de forma. É por isso que, caso queira mudar de instalação em outro lugar para melhorar a sua experiência, o mais provável é que todos, ou uma grande maioria, te seguirem. Evidentemente, no caso de que o serviços de instalação lhes provoque um dano superior ao lucro obtido por continuar a trabalhar contigo é possível que não te seguirem, assim que certifique-se de que, como mínimo, a mudança não os prejudique.

CRESCENDO COMO TREINADOR

Uma vez contar com uma carteira ampla e sólida de clientes, o seu poder de negociação frente às instalações será maior. Isto irá ajudá-lo a obter melhores condições para você e seus clientes se em um momento você decide mudar de instalação.

Existem centros onde, em vez de cobrar a instalação para o cliente a quantidade determinada pelo serviço de personal trainer, e estes, por sua vez, distribuirá o percentual acordado com o treinador, é este que lembra uma franquia ou um pagamento fixo no conceito de “exploração” ou uso da instalação com os seus clientes, de forma que seria o treinador que cobrar o valor que desejar para cada cliente, ganhando em liberdade e autonomia. Os clientes já não seriam de instalação, mas próprios do treinador. Isso, é claro, já pressupõe-se um grande passo no desenvolvimento profissional de qualquer pessoa desde que significaria passar a gerir a sua própria carteira de clientes, tornando-se, de alguma forma, em empresário.

AFIANZÁNDOSE COMO TREINADOR

Se entendemos a maturidade de todo profissional como a segurança dele na hora de manter um fluxo constante de trabalho, dispor de um ambiente e de uma metodologia clara que lhe permita manter a satisfação dos clientes, e com o tempo ganhar mais do que os que se perdem, é determinante.

Pessoalmente, eu tenho um local que me serviu como um farol na escuridão. Tentar superar constantemente as expectativas dos clientes me serviu de guia em todos os momentos, até atingir o ponto em que me encontro atualmente como personal trainer em Valência. Mas para fazer isso em uma instalação convencional, há muitos aspectos que afetam diretamente a experiência do cliente e que escapam ao controle do treinador. O que você vai fazer quando um cliente reclamar de que há calor ou frio?Ou, se se diz que os banheiros estão sujos? Tenho certeza que todos nos acontecem uma grande quantidade de situações que não podemos controlar e que podem deitar por terra todos os nossos esforços para fazer com que o cliente se sinta plenamente satisfeito. É por isso que o controle da instalação é tudo em busca da plena realização do cliente e, de passagem, do treinador.

Cada vez vejo mais treinadores que decidem criar uma pequena instalação onde treinar seus próprios clientes. Alguns o fazem na sua própria casa, em um escritório ou em um modesto sob comercial, outros alugam um espaço para uma instalação maior, e outros diretamente decidem dirigir-se ao domicílio de cada cliente. Em todos os casos anteriores, exceto no segundo, a flexibilidade e capacidade de adaptação aos gostos e necessidades do cliente seria superior do que em qualquer centro esportivo. Isso se, não devemos esquecer que nem todos os clientes de personal training buscam conforto e privacidade que este tipo de soluções lhes trará. Há aqueles que preferem desfrutar do resto de serviços e oportunidades que uma escola convencional lhes oferece. Tudo isso me leva a premissa com a qual iniciava este post. Analisar e identificar as necessidades de cada cliente, esquecer o que fazem ou lhes deu bom resultado para os outros, e tentar atender a cada uma delas. Só assim conseguiremos uma carteira sólida de clientes, que nos permita viver e alcançar a realização profissional que todos nós buscamos.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *