Centro de BTT de Cofrentes, muito potente

Há um par de anos que comecei a escrever neste blog. Foi com motivo de minha participação no Titan Desert como piloto tandem…

Há um par de anos que comecei a escrever neste blog. Foi com motivo de minha participação no Titan Desert como piloto tandem comodidades, formando equipa com o castelhano, em abril de 2009. Em 2010, voltamos a participar na mesma corrida, com o apoio da Fundação de Tecnologia Social e com o grande reforço da equipe de Alfoso Daria. Desde então, este blog –intitulado “titãs do deserto”, em alusão a essas iniciativas– me tem servido para dar a conhecer as trilhas de mountain bike, passeios, viagens, notícias, reflexões, descobertas…

Desta vez apresento-vos uma zona de Valência, que tivemos a sorte de descobrir guiados pelo Mapi Revert, batalha-endurecido cicloturista que em 2009 ficou com o primeiro lugar absoluto no ranking da Real Federação Espanhola de Ciclismo, e Ramir Pedrol, ciclista apaixonado com quem temos partilhado ilusões e lugares pedregosos em três Titan Desert (um dia nos ajudou a reparar um freio do tandem). Ele é natural de Belgrado e ela é a organizadora da I Marcha de BTT de Cofrentes, a realizar no próximo dia 12 de maio de 2012. Ele conhece a região como a palma de sua mão (ou melhor, muito provavelmente), e ela aponta para um bombardeio. E acontece que lá foram criados o Centro de BTT Do Vale, com 254 km de caminhos pensados especialmente para a prática do mountain bike de todos os níveis, desde passeios em família por zonas planas à beira do rio Cabriel, até itinerários de alta dificuldade, dureza e, em alguns trechos devida e especialmente sinalizadas, até mesmo um certo grau de compromisso, em que pudemos desfrutar de paisagens que, apesar da insistente chuva que marcou todo o fim-de-semana, são lucido esplêndidos nas fotos e, claro, nos foram gravadas na memória.

Obrigado Ramir. Obrigado Mapi.As rotas que fizemos com vocês (3, 6 e 4) nos amei. Todas elas têm o seu quê, seu sentido, seu atrativo. Tenho certeza de que muita gente se animará a percorrê-las. Um dos lugares mais incríveis é o Canhão de O Sapo e A Sapa, na rota 4, o terceiro dia, pedalando sob as profundas paredes do vale, que lavrou o rio Júcar, em seu curso alto. Também foi espetacular o Caminho de Texto, no 3, no segundo dia, com a sua vibrante descida para o Barranco da Caverna Negra, em cuja entrada nos cruzamos com um carneiros selvagens que passeava com seu parceiro sob a chuva fina. Ou a trialera Da Coluna, o primeiro dia, a rota 6, quando encarrilamos o sinuoso caminho com uma chuva caindo em nós, completamente encharcados, quando já voltávamos ao conforto do Balneário de Hervideros… Que bem que se estava de molho, que garbancitos, as cálidas águas borbulhantes de sua área termal, depois de chegar salpicados de barro, meio tremendo, cobertos de arranhões… mas radiantes de felicidade endorfínica, sensações, todas elas, o que se espera após uma intensa sessão de puro mountain bike…

Comentários Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *