Questão de luzes – Titãs do Deserto

Fazer esporte em meio natural envolve a fusão com o meio, ser consciente das mudanças, dos tons, da temperatura, das primeiras…

Fazer esporte em meio natural envolve a fusão com o meio, ser consciente das mudanças, dos tons, da temperatura, das primeiras luzes do amanhecer, de calcular a hora do anoitecer, saber escolher o equipamento, a empresa, o casaco… Há muitos anos, um amigo e grande mestre me ensinou que a lanterna frontal é uma das coisas que nunca deve faltar na bolsa tiracolo. Nem as pilhas. Você Nunca sabe o que vai acontecer lá fora, nem a que horas você vai chegar ao bom retiro.

Apesar de que eu acho queos melhores momentos de uma viagem noturna são aqueles em que se pode permitir o luxo de desligar seu frontal, de esperar que as pupilas se adaptem à escuridão antes de continuar, através da floresta, afastando galhos, pulando raízes, intuindo a erosão graças a um sexto sentido e a experiência de muitos tropeços, ou subir uma ladeira nevada, sob a luz da lua cheia, que ilumina o mundo da noite como se de um quarto de paredes caiadas de branco se tratasse, o frontal com pilhas –sem eles, de pouco serve– é uma ferramenta imprescindível para movimentar-se no mundo das trevas, esses lugares tão especiais desprovidos de lâmpadas, neons, luzes brilhantes ou portais iluminados.

De um tempo a esta parte, as lanternas passaram a chamar-se focos; as mini-lâmpadas agora são LEDS; e as pilhas de petaca agora são baterias de lítio recarregáveis. Longe vão os frontais PETZL Zoom, que no final dos anos noventa nos pareciam a lanterna definitiva. Logo apareceram os frontais de LEDS, mas para pedalar com segurança não eram poderosos o suficiente.

Lembro-me de algumas tentativas de se transitar de bicicleta com os focos da época, que mal alcançavam um par de metros de distância com a sua fraca e amarelada luz, pela estrada local que une Horta e Cerdanyola del Vallès, cruzando Collserola. Os motoristas que circulavam em sentido contrário ao meu, em curva, invadiu meu trilho, pois, ao não perceber nenhum feixe de luz de carro, moto ou caminhão insinua-se após a curva, decidiram levá-la recortándola, propinándome um susto de pseudo-morte.

Decidi que deveria tentar ir pelos caminhos, mas meu foco era totalmente insuficiente. E o dei por impossível.

NOVIDADES IMPORTANTES
Há cerca de três anos, em troca, sim existe oferta de focos poderosas o suficiente para praticar mountain bike por toda classe de caminhos com a mesma segurança que a luz do dia.

No ano passado tive oportunidade de experimentar uma Lupine Wilma 6 em 24doce de Lisboa e este ano tenho estado em Trek 12 Wild Wolf Séries de são paulo com o Half Egg 900 Natural Shine. Em ambos os casos, o poder da luz é incrível. De fato, marquei os mesmos tempos das voltas noturnas que as diurnas, e nas áreas de trilhas a iluminação é tão completa que lhe permite ver todos os contrastes do terreno, até te ajuda a ir mais concentrado.

Há alguns dias, treinando Collserola, o anonimato da noite eu ninguém por uma trialera que nunca havia passado –está ao lado da Estrada de lhes Aigües e a essa hora, tinha jogo do Barça e fazia um frio horrível, então eu pensei que os guardas florestais estariam em casa vendo pela tv– e pude comprovar que o feixe de luz é tão poderoso com os mais de 900 lúmens do Half Egg podia subir e descer por aquela caminho sem problema. Quem os tivesse pego no final dos anos noventa! Quantas horas no trem, eu teria economizado!

No mais sombrio do bosque de Collserola, o foco me iluminando perfeitamente quase 30 metros de percurso pela frente do guidão. Tentei fazer algumas fotos da área iluminada, mas não ficaram muito bem (a câmera de bolso que levei não captava a luz real). Eu recomendo este blog para ver o efeito real dos focos modernos e ter mais informações sobre eles: elblogdesantacruzblur.

No mesmo blog, há outro link muito interessante intitulado esclarecimento sobre a duração das baterias.

E no vídeo abaixo, exatamente no minuto 2 20 segundo, você pode ver a diferença entre levar uns holofotes potentes, ou ir com uma simples lanterna. Fazendo um paralelismo, a diferença viria a ser a que há entre levar as longas no carro ou as luzes de posição.

Comentários Facebook

Quatro erros que se afastar de seu objetivo

O treinamento em sala de fitness e levar um tempo desanimado ou chato? Você perdeu a confiança e se está a pensar deixar o seu treino? Você está cansado…

desmotivacion2 você Treina em sala de fitness e levar um tempo desanimado ou chato? Você perdeu a confiança e se está a pensar deixar o seu treino? Você está cansado antes de começar o treino ou ao pouco tempo de começar? Então, é provável que você esteja sofrendo de estressemental e emocional, o que influencia negativamente no seu desempenho físico.

Em primeiro lugar, deverá localizar os motivos que levaram até esse ponto:

1. Seu treinamento é monótono.

2. Sua carga de treinamento é excessiva e prolongada.

3. Seu estilo de vida fora do treino é contrário ao desportivo.

4. Seus objetivos não estão bem definidas.

A prática de exercícios com sobrecarga até a falha muscular é muito comum. Isso pode ser muito benéfico para aumentar sua massa muscular, mas se esse treino é feito com muita frequência, pode diminuir a concentração de testosterona em suspensão e provocar um esgotamento físico e mental. Qual a solução? Se você treinar até a falha muscular, faça isso durante 6 semanas e, em seguida, realiza alguma semana de download.

Se o seu treinamento é baseado em pesos livres, roldanas e máquinas, pode chegar a ser monótono e provocar tédio, falta de motivação e estagnação físico, tudo o que poderia fazer com que tirases a toalha mais cedo do que tarde. Para evitá-lo, altera temporariamente o seu programa, incorporando novas técnicas de treino em suspensão, com plataformas que geram instabilidade, reatores… O objetivo é gerar estímulos novos, mas igualmente exigentes. Sua musculatura e sua mente se beneficiarão destas novidades com um melhor desempenho físico e sentindo interesse em realizar a nova tarefa.

Pode ser que você treina duro, mas para que essa atividade seja benéfica, para alcançar seus objetivos e seguir a vontade de participar com o seu esporte, o tempo que passa fora o ginásio deve ser igual ordenado que o seu treino. Por isso, uma boa alimentação, um estilo de vida saudável e o sono adequado devem ir de mãos dadas de seu treinamento. O sucesso é a integração de todos estes fatores. Se não os integrando todos, não o conseguirá.

Por último, certifique-se de que seus objetivos sejamrealistas. É dizer, que você pode obter em um tempo razoável. Também é fundamental que sejam mensuráveis para que você possa ir evaluándote.

Por que é tão importante sempre manter alta a sua motivação? Porque te dá uma injeção de energia, seja para iniciar-se no âmbito desportivo ou para começar um novo desafio; para mudar alguns de seus hábitos por outros mais saudáveis, e para manter esse estilo de vida, a fim de continuar a melhorar. Se desperdicias essa energia com esforços excessivos e não se organizar corretamente, você agotarás e você pode sofrer de stress, esgotamento físico e emocional, baixa auto-estima, frustração, abandono do exercício e até mesmo lesões.

Bibliografia

Nível de Bournout e Desempenho Esportivo (1999). Em, E. Cantão Chirivella , Motivação e sua aplicação prática no esporte (pp 91-100). Valência: Editorial Promolibro

Jeffrey M. Willardson, Gabriel J Wilson e Layne Norton (2010). Treino até a falha e para além dos programas convencionais de exercícios com sobrecarga. Extraído a 2 de Setembro de 2014, a biblioteca multimídia http://www.g-se.com

Facebook Comments

Quatro exercícios para evitar dor nas costas

Por que sofremos dor nas costas? O stress que muitas vezes vivemos provoca cansaço físico e, além disso, tem um grande impacto psicológico sobre…

Por que sofremos dor nas costas?

O stress que muitas vezes vivemos provoca cansaço físico e, além disso, tem um grande impacto psicológico sobre nós. Isso gera uma alteração do estado fisiológico que pode traduzir-se em vários dores ou sintomas. Também influencia a forma em que realizamos o nosso trabalho, já que muitos de nós passamos a maior parte do tempo ocioso, sentados em uma cadeira. A grande parte do nosso tempo passamos sentados, seja em uma cadeira, em uma cadeira ou no sofá. Esta postura gera uma informação no cérebro, correspondente a uma postura em semi-flexão, provocando uma hiperactivación os quadríceps, um encurtamento de nossos músculos isquiotibiais e uma reação de proteção de nossos psoas. Além disso, essa postura provoca dor de costas para a maioria das pessoas e é responsável por lesões mais graves, como herniated discos, alteração dos nervos, desidratação discal, etc.

Você sabia que as crianças realizam movimentos muito mais simples e baratos? Em outras culturas ainda conservam boa parte desse capital postural: sentando-se no chão, andando descalços, trabalhando ou comendo no chão. Estes dados são a chave para entender a dor nas costas, já que alguns estudos mostram que estas culturas não sofrem de dor nas costas graças a manter esse padrão postural.

Soluções contra a dor nas costas

A osteopatia pode ser dar-lhe um cabo. Seu objetivo é tentar melhorar o equilíbrio do corpo, trabalhando sobre as adaptações posturais para otimizar a simetria muscular. O trabalho é global e precisa de grande envolvimento por parte do paciente. Por isso, uma pauta de exercícios adaptada a cada um permite provocar mudanças de postura e melhorar a dor nas costas. Não é possível fazer desaparecer um padrão postural que se repetiu durante anos em uma sessão de osteopatia, fisioterapia, acupuntura ou quiropraxia; por isso é importante mudar os hábitos posturais para poder apreciar uma melhoria nos sintomas das doenças.

Exercícios para evitar dor nas costas

  1. A postura sentada no chão (long sitting posture)

Postura1

Esta postura é benéfica, principalmente para aliviar a tensão acumulada na região lombar, provocada muitas vezes por estar o dia todo trabalhando sentado. Sentar-se nesta posição é difícil de se retrações a nível das pernas (isquiotibiais), já que é importante que as pernas estejam totalmente retas.

Para que serve?

  • Diminuir as tensões posteriores a nível de pernas e aliviar lombares.
  • Melhorar o nosso centro de gravidade (alinhamento cervical, dorsal e lombar)
  • Melhorar a parede abdominal profunda, necessária para uma boa saúde lombar.

O tempo nesta posição

De acordo com a dor, de 10 segundos a 5 minutos. Se aguantas pouco tempo, repetida várias vezes, durante 3 a 5 minutos.

2. A postura de joelhos (kneeling posture)

Postura2Esta postura, de joelhos e com os pés esticados, é usado na cultura japonesa. Sentar-se nesta postura é difícil se você tem muita tensão nos quadríceps e os extensores do pé (músculos da parte superior do seu pé). Se é o caso, não pode colocar as suas nádegas sobre os teus pés. Se te dói, também pode incluir um logotipo da sua um travesseiro entre as nádegas e os gêmeos. Se te dói a parte superior do pé, pode colocar outra entre os pés e o chão. É importante não forçar nunca o exercício para evitar possíveis lesões nos ligamientos do pé.

Para que serve?

  • Diminuir a tensão dos quadríceps
  • Diminuir a tensão dos extensores da perna e do pé
  • Alinhar o centro de gravidade.

O tempo nesta posição

De acordo com a dor, de 10 segundos a 5 minutos. Se aguantas pouco tempo, repetida várias vezes, durante 3 a 5 minutos.

3. Postura de pernas cruzadas (cross-leged posture)

Postura3Esta postura é muito usado quando a gente não pode sentar-se no chão, de outra forma, devido à falta de elasticidade. Quando fizer esta postura tem que estar em seus isquiones (osso da coxa), mas se você não significa que você tem retrações musculares ao nível da pelve e lombar.

Para que serve?

  • Melhorar o centro de gravidade.
  • Favorecer a vascularização do corpo (nesta postura a vascularização do corpo esta otimizada), por isso é uma boa posição para se recuperar de um dia sentado em sua cadeira ou depois de uma sessão de treinamento.
  • Favorece uma boa saúde dos quadris.

O tempo nesta posição

De acordo com a dor, de 10 segundos a 5 minutos. Se aguantas pouco tempo, repete-se várias vezes durante 3-5 minutos. Não forçar a postura.

4. A postura de agachamento (squat)

Postura4Poder estar nesta posição, sem levantar os calcanhares significa que se tem um bom nível postural.

Para que serve?

  • Trabalha as articulações.
  • Auto-massagem dos órgãos (as pernas estão contra a barriga o que impede as vísceras de sair em fase de inspiração. É o movimento do diafragma durante a respiração que se favorece esta massagem).
  • Melhoria da tensão anterior sobre os discos vertebrais.
  • Favorece a abertura do períneo (postura altamente recomendado para se preparar para o parto).

O tempo nesta posição

De acordo com a dor, de 10 segundos a 5 minutos. Se aguantas pouco tempo, repete-se várias vezes durante 3-5 minutos.

Quatro esportes para não perder o gym em férias

Se você é alguém que leva mal isso de deixar o seu gym habitual em férias, mais te vale trocar o chip. Em vez de um…

Se você é alguém que leva mal isso de deixar o seu gym habitual em férias, mais te vale trocar o chip. Em vez de um obstáculo, por que não o afrontas como um desafio? A praia é o destino estrela nestas datas, assim, transformá-la em um grande centro de fitness ao ar livre pode ser uma boa idéia. Aqui você tem vários desportos aquáticos no local para manter e até mesmo melhorar a sua forma física durante este período, sem medo de perder o gado durante os meses de esforço na academia.

Moto aquática

Nada mais divertido do que uma rota com motos aquáticas para trabalhar a resistência e o fortalecimento de diferentes grupos musculares.

Quando você corta o mar a moto trabalha a musculatura dos glúteos, o tensor da fáscia e os quadríceps ao nível inferior. O trem superior, trabalha os músculos dos braços. Quanto mais aumentar a velocidade, mais resistência muscular você terá. Se você sofre de condromalácia patelar, melhor mantenha-se sentado na moto.

Paddle surf

Uma boa opção para aqueles que querem algo mais relaxado, mas que querem trabalhar. Este esporte que trabalha a musculatura do ombro e a coluna com uma combinação entre mais do que saudável para manter um bom equilíbrio.

Mesmo na tabela, podem-se realizar alguns exercícios de core se você se anima a trabalhar o equilíbrio.

Kayak

Um esporte que a cada dia fica mais seguidores. É um exercício que você pode fazer durante todo o ano, mas a temperatura do mar nestas datas anima especialmente. Você poderá trabalhar a musculatura abdominal, o reto e oblíquos, além da musculatura dos ombros.

Há que prestar especial atenção à postura no caiaque, para evitar as dores na coluna devido a uma má técnica. E será mais divertido se você marcar a rota padrão.

Flyboard

Deixamos para o final o rock’n roll com o qual você pode trabalhar o equilíbrio e a força de grupos musculares tão importantes como os quadris. Se não perder a paciência nas primeiras tentativas, o esforço merecerá a pena. Você vai notar a recompensa no músculo psoas e os retos. Não se esqueça de que quanto mais relaxada você estiver, melhor farás a subida.

A maioria destes exercícios você pode fazer em casal ou com amigos, o que os torna ainda mais confortáveis para manter suas rotinas nas jornadas de praia. E lembre-se: não viva para fazer esporte, o esporte te faz viver melhor. Desfrute!