As chaves para ganhar massa muscular

Você faz um treino de força com o fim de aumentar o tamanho de sua massa muscular e alcançar mudanças em sua estética corporal? Você está vivendo desde há…

Você faz um treino de força com o fim de aumentar o tamanho de sua massa muscular e alcançar mudanças em sua estética corporal? Você está vivendo desde há um tempo uma estagnação em relação a esse crescimento? Abaixo vou explicar o por que acontece isso e que você pode fazer para continuar a progredir.

Em primeiro lugar, você deve estar ciente de que sua musculatura não vai crescer regularmente, ele vai rachas. Existem muitos factores que podem condicionar esse crescimento: que não durma bem, por diferentes razões; que esteja passando por momentos de stress; que o tipo de trabalho ou atividade diária seja fisicamente mais ou menos exigente; que a sua alimentação não adequada e/ou suficiente; etc.

Outro fator a destacar é a tipologia genética do atleta, alguns têm um metabolismo rápido e apresentarem um maior consumo de energia, então o crescimento muscular pode ter alguma dificuldade em relação a essas pessoas que têm o metabolismo lento.

Seja qual for a sua tipologia pode fazer. A diferença está no ritmo com o qual você conseguirá essas mudanças corporais. Se você possui um metabolismo rápido você precisará ajustar e ter cuidado com as sessões de treinamento cardiorrespiratorias (menor freqüência de treinamento); talvez você precise aumentar um pouco mais as calorias de sua dieta, tentar descansar mais (com sonecas curtas, diminuir a sua atividade diária, na medida do possível, etc.)

Com foco em treinamento, a minha experiência me confirma que o principal problema, além da falta de motivação intrínseca, que integre o hábito e cole o exercício como algo normal e até divertido, é a errada planejamento esportiva, a errada programação e da falta de periodização das variáveis de treinamento.

Apesar de o comentado anteriormente, tenha claro que o melhor programa esportivo ou de rotina quanto a resultados praticamente sempre será o primeiro que você fez durante os primeiros meses ou um ano. Isso acontece porque sua musculatura era “virgem” nestes intensos estímulos, mas com o tempo você acostumbrarás e, apesar de aumentar a carga, os ganhos serão mínimos ou inexistentes.

A chave está em voltar a essa “virgindade muscular”, que seria relativa, já que neste momento você tem alguma experiência. Para fazer isso você precisará de “enganar” a sua musculatura com novas técnicas de treino que voltem a propor essa tensão mecânica e estresse metabólico fundamentais para o seu objetivo, mas com novos estímulos musculares.

Se você tem um nível avançado em termos de treinamento de hipertrofia muscular (mais de um ano e meio ou dois de experiência contínua), é possível que tenha chegado o momento de fazer uma mudança de mentalidade importante quanto a sua formação.

É possível que você se sinta confortável com a sua forma de treinar, se sentir forte, ter sentimentos positivos em relação ao trabalho realizado, etc., Mas, se você leva todos esses meses fazendo a mesma técnica ou forma de treinamento é mais do que provável que o seu desempenho e as melhorias a nível de composição muscular já tenham parado.

É fundamental que você saia de sua zona de conforto , que por um lado oferece conforto e um certo “bem-estar”, mas por outro não deixa você avançar, já tem um nível e é o momento da mudança.

Eu recomendo que integres alguma destas técnicas avançadas de treinamento.

Descendentes, trata-se de fazer descidas de peso em uma mesma série, você pode fazer estas descidas de duas formas distintas.

Excêntricas: esta técnica propõe um grande dano muscular, um dos três mecanismo fundamentais para provocar hipertrofia muscular.

Cluster-training: Existem diferentes protocolos de esta técnica, mas fundamentalmente trata-se de fazer séries com pausas entre as repetições e cargas muito altas.

Outra proposta interessante de organização é fazer alguns meses de treino mais focado em hipertrofia sarcomérica, também conhecida como útil ou funcional (aumento de volume e força), seguido de outros meses, mas necessários para a hipertrofia sarcoplasmática, esta seria menos funcional e mais centrada na estética (aumento de volume e congestionamento) e, por último, alguns meses de definição (manter, na medida do possível, a massa muscular e diminuir a massa magra).

Então, quando você se conectar de novo com a hipertrofia sarcomplasmática assim farás com essa relativa “virgindade muscular” que se falava anteriormente, e então, sua musculatura vai ser super receptiva a esses estímulos tão intensos.

Em suma, como você pode ver, a idéia principal é que não se deve tornar um hábito a esse programa convencional de treinamento e que utiliza diferentes técnicas, dentro de seu programa esportivo, que se, se você tem uma experiência de mais de um ano e meio ou dois no treino de hipertrofia

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *