A hipocrisia, contra o doping

¡Hipócritas antidoping!

doping

“Não temos nada a esconder, nada do que fugir. É sua palavra contra a nossa. Valorizo as nossas palavras, a nossa credibilidade”(Armstrong em resposta às acusações de doping de seu compatriota Floyd Landis).

William James (1842-1910), considerado o pai da psicologia americana, disse que todos, desde que somos pequenos, até o final de nossos dias, procuramos o amor do ambiente que nos rodeia (sociedade-mundo). E é que quando somos pequenos, estamos rodeados por norma geral, de amor. Nossos pais, tios e avós se encarregam de nos lembrar diariamente o bonitos, fortes e inteligentes que somos. Mas, quando saímos do nosso mini-cenário para ir para o colégio e, posteriormente, trabalhar, nos damos conta de que há muitas pessoas no planeta mais inteligente, forte e bonita do que nós. Conseguir o amor de indivíduos que formam uma sociedade não é tão fácil, especialmente porque todos nasceram com a idéia de ser os mais bonitos, fortes e inteligentes.

Atletas atuais/ Gladiadores modernos:

Quando uma criança começa a se destacar em um esporte, ele mesmo (não em todos os casos), seus pais (infelizmente, em muitos casos), e alguns treinadores (em muitos casos), empurra e o empurram para uma plena dedicação. É uma oportunidade de ser querido por todos, de ser um gladiador bem sucedido da era moderna e de se retirar a vida a uma idade cronológica relativamente precoce. E digo a idade cronológica, pois articular e emocionalmente, muitos deles, que ficam gravemente abalados por toda a vida. Claro está que se refletem adequadamente de seu “fracasso” têm uma oportunidade única de ter sucesso em qualquer aspecto da vida. É uma boa escola vital o ter competido no alto rendimento em idades precoces e, se você tiver sorte, você pode reabilitar de mútliples lesões por excesso de treinamento, quando seu corpo não está completamente formado. Os gladiadores atuais cumprem a mesma função que os gladiadores da antiga Roma. Lembram-se daquela locução latina? : “Panem et circenses” (Pão e Circo). Uma grande invenção dos governos totalmente corruptos da Roma antiga. Uma estratégia política da maior baixeza para manter o povo distraído, para que esquecessem os seus direitos, para conseguir os votos do povo pobre e canalizar seu mal-estar. O equivalente de hoje em dia seria uma cerveja, comida lixo e um bom jogo de futebol que ocupa nossas conversas da semana, até o próximo jogo. Hoje já não nos dão nem uma semana, com várias copas que se jogam no meio da semana. Evidentemente, os primeiros promotores e interessados neste tipo de eventos são os próprios governos. Hoje em dia sabemos que os clubes de futebol endividados com Finanças, são perdoados, ano após ano, para o bem da classe política.

Hipocrisia e Doping:

Nós Nos queixamos dos salários dos jogadores de futebol, ciclistas, pilotos de grande prêmio de Fórmula 1, tenistas e corredores, entre muitos outros. O que preço pagam por chegar a cobrar essas quantidades? Cada vez queremos mais records, mais desempenho e mais espetáculo. Além disso, queremos show no dia “x” na hora “x”, sem se interessar muito pelo caminho, até chegar lá (o sofrido treinamento). O que Nos interessa mais, a fim de que o caminho até o fim? Aí deixo a pergunta, mas o tão criticado Maquiavel já falava isso: “O fim justifica os meios”. Hoje em dia já se fala do doping genético, dificilmente reconhecível pelas entidades antidoping. Um passo a mais do já conhecido EPO, hormônio que permite a você aumentar seus glóbulos vermelhos. Talvez nas Olimpíadas de Londres já houve alguns atletas dopados geneticamente. Tendo aumentado o seu desempenho pela implantação de células-mãe ou por modificação do DNA muscular por uma infecção bacteriana”. Embora os seus efeitos não estão provados, a certeza de que há alguém está tentando. Mas também poderíamos falar de recordes mundiais batidos nas recentes Olimpíadas de Londres, onde os atletas competiram com sungas de última tecnologia.-, calçados melhorados e um longo etc. Será que isso não ajuda a render mais? A verdade é que nenhum super-material pode substituir um bom treino, mas também ajuda.

Doping e Fórmula 1

Todos concordamos que o piloto de Fórmula 1, apoiado por uma equipa rico, tem o melhor carro e maiores chances de ganhar. Mas o triste este assunto é que em todos os esportes acontece o mesmo. Atletas do primeiro mundo ganham, em muitas ocasiões, os do terceiro mundo, porque podem pagar um bom doping irreconhecível, bom material, bom time de formadores e bom de todo. Triste, mas é verdade.

Falemos claro

A sociedade avança elevação é lógico e, chegados a este ponto, legalizar, em vez de proibir pode ser a melhor opção. Quando algo é legal, está regulado e controlado por profissionais especialistas, é menos nocivo e corre menos riscos. O que é perigoso é dirigir-se ao submundo desenfreado do mercado negro e continuar com a batalha perdida contra o doping. Ou se legaliza o doping ou preparar-se para viver sem novos recordes e, portanto, sem espetáculo. Eu abogo pela segunda, mas: como alguém pode acreditar que isso é possível? A própria sociedade precisamos estes records, fato que os governos se encarregam de que assim seja. Melhor para eles que estejamos distraídos, mais manipuláveis seremos. De todas as formas, já que desde pequenos nos educam para desfrutar de um bom espetáculo esportivo e nos torcedores de qualquer clube, inclusive, a entrar em discussões absurdas se atacam nosso clube e, para que isso continue acontecendo, precisamos de atletas dopados cada vez mais potentes rompendo com todas as barreiras físicas e técnicas desenvolvidas e por haver. Poderíamos chegar a levantar começar do “0”, sem armadilhas ou aspectos nocivos para a saúde dos atletas, mas alguém veria esse tipo de espectáculos. A verdade é que eu gostaria.

A sociedade precisa de recordes, o atleta deve doparse se quer superar certas barreiras e, se você for pego, é duramente criticado pela sociedade. O que é este jogo do peixe que morde a cauda?

Se vos interessa que aprofunde mais em substâncias e casos concretos de atletas, deixar-me saber nos comentários e eu vou escrever mais. Entendo que seja um tema que possa criar alguma controvérsia, mas eu espero que você tenha entendido a mensagem que eu quero dar. Apoio ao esporte e saúde, sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *